• Renata Chaves

GEE caem 22% em BH no período de 2014 a 2019

Segundo os dados do 4° Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa – GEE, lançado virtualmente no último dia 07/12/2020 pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte, as emissões de GEE no município caíram 22% no período de 2014 a 2019.


Algumas ações adotadas por Belo Horizonte contribuíram para a redução dos gases de efeito estufa no município, como: os investimentos em eficiência energética e a utilização de energias renováveis (energias alternativas); o reflorestamento de áreas degradas; a conservação de áreas naturais; a utilização de biocombustíveis e as usinas de aproveitamento energético.


Mas o que são Gases de Efeito Estufa (GEE)?


Os Gases de Efeito Estufa são os constituintes gasosos da atmosfera, de origem natural, que absorvem e emitem radiação a comprimentos de onda específicos do espectro da radiação emitida pela superfície da Terra, a própria atmosfera, e por nuvens. Esses gases são os responsáveis pelo aquecimento global.

Esta propriedade faz com que estes gases tenham um efeito estufa. O vapor d'água (H2O), Dióxido de Carbono (CO2), Óxido Nitroso (N2O), Metano (CH4) e Ozônio (O3) são gases de efeito estufa primários na atmosfera da Terra.


O que é Inventário de Gases de Efeito Estufa?


O Inventário de Gases de Efeito Estufa (GEE) é o instrumento utilizado pelas empresas para a identificação e gerenciamento das emissões do GEE que são gerados em sua atividade, tendo como objetivo a mitigação dos impactos ambientais, o aumento da eficiência das atividades realizadas, ao mesmo tempo em que atende as obrigações legais.


Esse Inventário traz informações com base nos setores de resíduos, energia e transporte e, de acordo com o estudo, a emissão desses gases caiu de tCO²e/ha, em 2014, para 1,1656 tCO²e/ha, em 2019. Um exemplo que temos são os aterros sanitários que, com as usinas de aproveitamento energético, aponta o diagnóstico, deixaram de ser lançados na atmosfera 1,86 milhões de tCO²e referente aos resíduos aterrados, no período de 2009 a 2019.


A importância de se realizar esse inventário e que a partir do diagnostico concretizado é possível executar políticas públicas visando reduzir as emissões dos gases de efeito estufa, bem como alinhar a preservação do meio ambiente com o desenvolvimento econômico do município, melhorando a vida de todos os belo-horizontinos.


Quer saber mais sobre os Gases de Efeito Estufa (GEE) ou sobre o Inventário de GEE? A nossa consultoria ambiental está aqui para te ajudar. Clique AQUI e converse com um dos nossos consultores.



2 visualizações0 comentário