Mapa estratégico da indústria: conheça 03 temas prioritários para o setor




A Confederação Nacional da Indústria (CNI), publicou em 2018 o Mapa Estratégico da Indústria, que mostra as aspirações e tendências do setor para os próximos três anos, além de identificar os maiores desafios a serem superados até o ano de 2022.


O Mapa Estratégico da Indústria é composto por onze (11) fatores-chave, divididos em seis (06) grupos, conforme o diagrama abaixo:



Fonte: CNI, 2019

Os fatores-chave desdobram-se em temas prioritários e seus respectivos objetivos, que traduzem as respostas aos principais desafios identificados em cada fator.


Como não poderia deixar de ser, um dos fatores-chave no planejamento estratégico das indústrias são os recursos naturais e o meio-ambiente.


Qual é a visão 2022 para o fator-chave Recursos Naturais e Meio-ambiente?


Nesse cenário, a indústria brasileira se torna referência no uso eficiente dos recursos naturais e aproveita oportunidades associadas à economia de baixo carbono e ao uso dos ativos da biodiversidade.


Deficiências na área de saneamento são reduzidas e a qualidade dos serviços é melhorada. O licenciamento ambiental é desburocratizado, contribuindo para a promoção dos investimentos e garantindo a qualidade ambiental.


03 temas prioritários para o fator Recursos Naturais e Meio Ambiente na visão das indústrias


· Tema prioritário 01: Uso dos Recursos Naturais


“A indústria pode ser protagonista no uso eficiente e sustentável dos recursos naturais e no aproveitamento da biodiversidade brasileira”


Objetivos:


» Gerir os resíduos sólidos como recursos de valor dentro dos conceitos da economia circular;

» Aumentar a proporção de plástico reciclado em relação à produção total de plásticos, de 9,8% para 12,5%;

» Melhorar a gestão dos recursos hídricos, garantindo estabilidade no provimento e nos preços;

» Reduzir o saldo não utilizado das arrecadações com cobrança da água, de R$ 241,5 milhões para R$ 145,0 milhões;

» Ampliar o uso econômico e sustentável da biodiversidade e dos recursos florestais;

» Aumentar a participação de bens baseados em biodiversidade na produção total da indústria brasileira, de 0,48% para 0,60%.


Iniciativas:


» Regulamentação dos instrumentos econômicos da Política Nacional de Resíduos Sólidos;

» Regulamentação da recuperação energética de resíduos sólidos urbanos;

» Regulamentação da cobrança pelo uso da água, incluindo mecanismo de aplicação reembolsável de arrecadação;

» Regulamentação e estruturação de um mercado de reuso de água;

» Aumento da eficiência da gestão das águas para prover mais segurança hídrica para os setores usuários;

» Estímulo à ampliação do uso econômico e sustentável da biodiversidade e dos recursos florestais;

» Identificação de oportunidades e riscos dos acordos internacionais sobre usos e conservação da biodiversidade.


· Tema prioritário 02: Economia de Baixo Carbono


“A melhoria na eficiência das emissões de gases de efeito estufa é um importante passo para a inserção da indústria brasileira na economia de baixo carbono”


Objetivo:


» Reduzir a intensidade de emissões de CO2 equivalente pela produção industrial brasileira.


Meta:


» Reduzir a relação entre emissões de CO2 equivalente pela indústria e PIB industrial, de 0,39 para 0,38.


Iniciativas:


» Identificação de oportunidades e riscos da implementação da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC);

» Avaliação dos impactos da precificação de carbono na competitividade da indústria;

» Promoção da inovação para o aumento da eficiência nas emissões de gases de efeito estufa;

» Promoção de ações alinhadas aos princípios da economia circular e da eficiência no uso dos recursos;

» Promoção e estímulo da eficiência energética na indústria.


· Tema prioritário 03: Licenciamento Ambiental


“A falta de regras claras e uniformes nos procedimentos de licenciamento ambiental traz prejuízos ao meio ambiente e ao desenvolvimento socioeconômico do Brasil”


Objetivo:


» Aperfeiçoar o sistema de licenciamento ambiental


Meta:


» Reduzir o tempo médio de obtenção de licenças ambientais do Ibama, de 2.131 dias para 1.750 dias


Iniciativas:


» Aprovação de norma nacional para o licenciamento ambiental;

» Regulamentação do marco legal do licenciamento;

» Estímulo ao uso de instrumentos de planejamento para orientar e agilizar o licenciamento ambiental.


Agora que você já sabe os temas prioritários traçados pela indústria brasileira, comece a olhar o seu negócio e veja quais objetivos e metas pode traçar!


Não se esqueça da compliance ambiental. Nós podemos te ajudar a alcançar seus objetivos e a se regularizar, além de prevenir multas e infrações. Clique AQUI e saiba mais!

12 visualizações

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Trilho Ambiental Ltda.

CNPJ 24.813.614/000.1-50

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.