• Thiago Santiago

Entenda o que é água virtual e como o conceito ajuda a reduzir impacto ambiental


Água virtual é o volume de água utilizado no processo de produção de bem ou serviço. É aquela água que você consome, mas não vê. O conceito foi apresentado pelo geógrafo norte-americano Tony Allan, no início dos anos 1990.


Água virtual é a água incorporada em um bem de consumo, considerando toda sua cadeia de produção. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), uma pessoa gasta, em média, 110 litros de água por dia para higiene, ingestão, limpeza e preparação de alimentos, entre outros. Mas esse indicador não leva em conta o consumo indireto, ou seja, a água usada para produzir roupas, sapatos, carros, alimentos etc.


A produção de um quilo de carne bovina, por exemplo, utiliza 15,5 mil litros de água. Já para confeccionar a calça jeans que você está vestindo, são necessários 10 mil litros. Esses números revelam que, na verdade, o consumo diário de água por pessoa é bem superior ao divulgado pela ONU. Por isso, a água virtual surgiu como um conceito que ajuda a demonstrar como esse consumo é muito maior do que imaginamos e a pensar em soluções sustentáveis para lidar com a crescente escassez de água.


Água Virtual e a Pegada Hídrica


Água virtual e pegada hídrica são conceitos que, por vezes, se confundem. Mas quais são as diferenças entre eles? No setor produtivo, a água é dividida em verde (chuva), azul (na superfície e debaixo da terra) e cinza (poluída).


O cálculo da pegada hídrica de um produto abrange também o tipo da água utilizada no processo produtivo (verde, azul ou cinza), enquanto a água virtual considera somente a quantidade de água embutida naquele produto. Assim, a pegada hídrica de um produto é a soma das pegadas azul, verde e cinza. Por sua vez, o cálculo da água virtual considera apenas o total da quantidade de água utilizada no processo, sem analisar o volume de cada tipo.


A organização internacional Water Footprint indica que, no Brasil, o consumo de água apresenta 9% da sua pegada hídrica total fora das fronteiras do país. Isso significa que, além do uso interno, também exportamos água por meio de produtos. A pegada hídrica do cidadão brasileiro é de 5,559 mil litros de água por dia, considerando toda a água utilizada, direta e indiretamente, para a produção de bens de consumo e para atividades cotidianas.


Dados da UNESCO apontam que o comércio global movimenta um volume de água virtual da ordem de 1.000 a 1.340 quilômetros cúbicos. Desse volume, 67% estão relacionados ao comércio de produtos agrícolas. Já o comércio de produtos animais representa 23% desse total. Por sua vez, produtos industriais movimentam 10% do volume de água virtual.





Água Virtual e a diminuição dos danos ao Meio Ambiente


Todos os nossos hábitos causam algum impacto ambiental, em maior ou menor nível. O conceito de água virtual é importante para compreender mais profundamente a extensão desse impacto. Caso você já tenha o costume de calcular o uso da água no seu dia a dia, dominar o conceito pode contribuir para estabelecer prioridades e reformular padrões de consumo prejudiciais ao meio ambiente.


Além disso, a medição da água virtual é considerada por especialistas uma ferramenta importante para definir políticas de gestão e uso de recursos hídricos. No Brasil, esse cálculo ganha ainda mais importância, uma vez que, segundo a UNESCO, o país consome 92% da água virtual utilizada no planeta, em virtude de sua grande produção agrícola.


No site da Water Footprint você encontra uma calculadora de pegada hídrica, que pode ajudá-lo a adotar hábitos de consumo mais responsáveis e benéficos para o planeta. Com a calculadora, você também poderá calcular quantos litros de água utiliza em atividades como escovar os dentes, lavar a louça, tomar banho e outras.


No mundo, o comércio de água virtual entre as nações pode ser uma alternativa às transferências de água real entre bacias. Na região da África Austral, por exemplo, o comércio de água virtual não só é uma opção realista, como representa uma alternativa sustentável a esquemas de transferência de água real. O conceito de água virtual também pode ajudar a superar os períodos de escassez de água em algumas regiões, com o armazenamento de água na forma de alimentos, por exemplo. Essa medida seria uma maneira mais eficiente e ecológica de enfrentar a seca do que construir grandes barragens para armazenar água de verdade.


Fonte: MSN


Para mais informações entre em contato com a nossa consultoria ambiental, clicando aqui.

6 visualizações

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Trilho Ambiental Ltda.

CNPJ 24.813.614/000.1-50

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.