top of page

Raio-x da Indústria: boas práticas ambientais para a Construção Civil


Fonte: Freepik


O setor da construção civil representa aproximadamente 8,5% do PIB brasileiro, apresentando crescimento contínuo desde o ano 2000. Calcula-se que o setor possua hoje quase 112 mil empresas ativas, que empregam diretamente cerca de 2,96 milhões de profissionais pelo país.


Em escala global, estima-se que o setor seja responsável por cerca de 20% de todo o consumo de água, 35% de energia e 30% da geração de resíduos anualmente. Não é pouca coisa. Em termos nacionais, é como se toda a produção energética da hidrelétrica de Itaipu fosse consumida apenas pelas atividades da construção civil.


Logo, há muitos caminhos para o alcance da sustentabilidade no setor, especialmente no que se refere à Gestão Ambiental.


Aspectos Ambientais da Construção Civil


Uma obra de construção civil envolve diversas fases com ampla interação com o meio ambiente no qual está inserida. Dentre os aspectos ambientais envolvidos, pode-se citar a supressão de vegetação, a movimentação do solo na fase de terraplenagem, o consumo de recursos naturais para execução dos elementos de concreto, a geração de resíduos associados a diversas atividades, até as atividades finais de acabamento.


Portanto, os aspectos ambientais associados às obras devem ser gerenciados com o objetivo de minimizar os impactos ambientais negativos.


A Gestão Ambiental da Construção Civil


A gestão ambiental da construção civil deve ser entendida como uma preocupação que orienta desde os primeiros momentos do projeto arquitetônico e do planejamento da obra até o atendimento dado ao cliente após a construção da edificação, passando pelo uso eficiente de recursos naturais e a gestão responsável de resíduos.


- Gerenciamento de resíduos:


O correto gerenciamento de resíduos é a palavra de ordem no setor. O empreendedor sustentável deve garantir o cumprimento da legislação ao mesmo tempo em que reduz o consumo de recursos, promove a reciclagem e faz a destinação adequada dos resíduos finais.


Para enfrentar esta tarefa, seguem algumas alternativas:


- Considere a redução da geração de resíduos desde o desenho inicial do empreendimento, trabalhando com fornecedores para dimensionar espaços e soluções que minimizem o desperdício de materiais para revestimentos de cobertura;