• Caroline Martins

APRENDA A CARACTERIZAR O SEU EMPREENDIMENTO



Sabendo a caracterizar o empreendimento, você estará um passo a frente no Licenciamento Ambiental

Quando se pensa em Licenciamento Ambiental no Estado de Minas Gerais (MG) é comum surgirem algumas dúvidas como: minha atividade precisa de licenciamento? Qual legislação devo consultar? Que modalidade de licenciamento ambiental se aplica ao meu empreendimento?


A boa notícia é que você pode obter essas informações prévias através de uma lei específica: a DN nº 217/2017.


Essa lei ajuda a descobrir as características da atividade a ser licenciada e é uma boa referência para saber a modalidade de licenciamento ambiental. Assim, você já chega com informação prévia quando for procurar uma consultoria e economiza tempo!


A influência dos critérios locacionais


Os critérios locacionais dizem respeito à proximidade e interferência do empreendimento com áreas sensíveis e de relevância ambiental, como unidades de conservação e vegetação nativa.


Pela DN nº 217/2017, a cada critério locacional é atribuído peso 1 ou 2, que se reflete na modalidade de licenciamento a ser aplicada. O papel do consultor ambiental é extremamente importante, pois a análise espacial minuciosa desses critérios tem influência direta sobre o custo de obtenção da licença.


Para aprender a caracterizar o seu empreendimento de acordo com a lei e saber a modalidade de licenciamento ambiental, aqui vão alguns passos:


Verifique se sua atividade está listada na lei


Ao final do texto da DN nº 217/2017 é possível observar as listagens separadas por grupos de atividades. Por exemplo, para o grupo Atividades Minerárias, aparece a Listagem A e dentro dela, quadros com diversas atividades ligadas a esse setor, separadas por código. 


Continuando no exemplo da Listagem A,  Atividades Minerárias, tem-se A-01: Lavra Subterrânea e, logo após, os tipos de lavra subterrânea. Um dos códigos é A-01-01-5: Lavra Subterrânea Pegmatitos e Gemas. Essa atividade detalhada é o que se chama de tipologia.




Se identificar sua atividade nessa listagem, ela está sujeita ao licenciamento ambiental. Caso  seu empreendimento possua mais de uma atividade listada na norma, é necessário buscar a regularização de todas as atividades.


Verifique o potencial poluidor/degradador e o porte


Após a identificação da atividade a ser licenciada na listagem, logo abaixo do código e do nome da tipologia tem-se os parâmetros para classificação do Potencial Poluidor/Degradador e Porte do empreendimento.  


O Potencial Poluidor/Degradador pode ser pequeno (P), médio (M) ou grande (G), dependendo da poluição ou degradação que possa gerar no ar, água e solo.


Para saber a classificação final, ou seja, se a atividade possui potencial poluidor/degradador, P, M ou G, consulta-se o Geral, que é a conclusão após a classificação do potencial no ar, água e solo.


O Porte é classificado de acordo com parâmetros pertinentes a cada atividade e pode ser pequeno (P), médio (M) ou grande (G).


No exemplo citado acima, A-01-01-5: Lavra Subterrânea Pegmatitos e Gemas, o porte é classificado de acordo com a produção bruta em m³/ano.


Obtenha a classe do empreendimento


É possível obter a Classe consultando a Tabela 2 da DN nº 217/2017.  Basta cruzar o Porte do empreendimento (P, M ou G) com o Potencial Poluidor/Degradador Geral da atividade (P, M ou G).





As classes vão de 1 à 6 e têm um papel importante na modalidade de licenciamento ambiental a ser adotada. No caso de empreendimentos com mais de uma atividade, para a regularização através do licenciamento ambiental será considerada a atividade que tiver a maior classe.


Identifique quais critérios locacionais se aplicam


Depois de saber qual é a classe do seu empreendimento, é hora de identificar quais Critérios Locacionais se aplicam, de acordo com o local em que está inserida a atividade.


Os critérios locacionais para enquadramento podem ser consultados na Tabela 4 da DN nº 217/2017. Caso a sua atividade se enquadre em mais de um critério locacional, será considerado o critério de maior peso para definição da modalidade de licenciamento.





Saiba a modalidade de licenciamento ambiental


Por fim, é chegada a hora de saber qual licença ambiental você deverá obter.

Nas etapas anteriores você verificou a Classe do empreendimento através do Porte e Potencial Poluidor/Degradador e o Critério Locacional a ser aplicado.


Para saber a modalidade de licenciamento ambiental, basta cruzar o peso do Critério Locacional com o número da Classe, conforme a Tabela 3 da DN nº 217/2017.




Atualmente, as modalidades de licenciamento ambiental no Estado de Minas Gerais são:


Licenciamento Ambiental Trifásico (LAT): a Licença Prévia, Licença de Instalação e Licença de Operação são concedidas em etapas sucessivas;


Licenciamento Ambiental Concomitante (LAC): ocorre a expedição concomitante de duas ou mais licenças;


Licenciamento Ambiental Simplificado (LAS): é realizado em uma única etapa.


Agora que você já aprendeu a caracterizar o seu empreendimento para o Licenciamento Ambiental, clique AQUI para dar o próximo passo!


0 visualização

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.