• Renata Chaves

A importância da compostagem

A compostagem é o processo de reciclagem do lixo orgânico onde a matéria orgânica é transformada em adubo natural que pode ser utilizado na agricultura e em plantas, jardins e hortas para substituir o uso de produtos químicos. Além disso, a compostagem auxilia na redução das sobras de alimentos, sendo uma solução simples para reciclar os resíduos que geramos em nossa casa.


Esse processo contribui ainda para a diminuição do aquecimento global pois, esse material transformado em adubo deixa de ir para os aterros sanitários e assim não gera o gás metano, que é um dos principais causadores do efeito estufa. Além disso diminui a utilização de fertilizantes sintéticos na agricultura.


Desse modo, para que possamos fazer a compostagem em casa é necessário produzir uma composteira doméstica. Porém existem algumas formas e regras que devem ser seguidas durante essa confecção que são:


1) Composteira com minhocas

Esse é um processo mais rápido de compostagem e pode ser realizado em casas e apartamentos. O adubo gerado é chamado de “húmus de minhoca” e é rico em flora bacteriana e fornece as plantas uma nutrição equilibrada e de maior resistência a doenças.


Para montar a composteira é necessário 03 (três) caixas plásticas escuras, sendo uma dessas caixas com tampa, folhas secas, galhos pequenos e cerca de 100 (cem) minhocas. As caixas deverão ser empilhadas em 03 (três) níveis, nas duas superiores deve haver pequenos furos, que serão responsáveis pela comunicação entre uma caixa e outra. São nessas caixas que será feita a compostagem (processo de decomposição natural). A última caixa será utilizada apenas para coletar o resíduo líquido orgânico, que, se diluído, pode ser utilizado para regar plantas e hortas.


Assim, o primeiro passo é forrar o fundo da caixa superior com folhas secas e pequenos galhos ou serragem. Esta primeira camada vai funcionar como dreno para a composteira e em seguida deve-se colocar a terra com as minhocas e logo acima os resíduos orgânicos.


Um lembrete importante é que os resíduos sejam cobertos com outra camada de folhas secas para contribuir com a oxigenação e para não gerar um mal odor pelo processo. Além disso, quando a caixa de cima estiver cheia é necessário trocar as posições, passando-a para baixo e colocar a vazia em seu lugar para recomeçar o processo. Não é necessário colocar novas minhocas.


2) Composteira sem minhocas

Esse processo é quase o mesmo do primeiro, porém é um pouco mais lento, por não ter as minhocas. Pela falta de oxigenação nesse tipo de compostagem pode gerar um maior odor e mal cheiro.


Um detalhe importante na construção da composteira é quanto os resíduos utilizados pois, nem todos os restos orgânicos podem ser utilizados na compostagem.


Os resíduos que são indicados são: restos de verduras e legumes, saches de chás, cascas de frutas, borras de café, cascas de ovos e serragens.


Os resíduos que não são indicados: lixo comum, restos de carnes, leites, fezes de animais domésticos e óleos.


Outras informações importantes sobre a compostagem é que os depósitos de lixo orgânico devem ser realizados diariamente e o adubo orgânico pode ser coletado em média a cada 03 (três) meses.


Quer saber mais sobre boas práticas ambientais? Clique AQUI e converse com a nossa consultoria ambiental.





2 visualizações0 comentário

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Trilho Ambiental Ltda.

CNPJ 24.813.614/000.1-50

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.