Operação fecha barracas de praia que não possuíam autorização de funcionamento



Na Praia do Francês no Litoral Sul de Alagoas, todas as barracas foram fechadas por órgãos ambientais na última quinta-feira, 8, por não possuírem autorização de funcionamento na área que é de uso comum depois da operação nomeada “Ape’ku Pindí”, que em Tupi Guarani significa “Areias Limpas”.

Segundo a Secretaria de Patrimônio da União (SPU), os comerciantes foram notificados há quatro anos e alguns deles recorreram, no entanto, os casos foram ganhos pela SPU e várias barracas foram demolidas. Ainda de acordo com o órgão, os proprietários que não providenciarem as demolições o quanto antes, pagarão multas. O analista ambiental federal, Filipe Tenório, afirma que nenhum dos estabelecimentos possuía licença ambiental, que é o documento limitador para conseguirem o documento de uso emitido pela SPU, e foram autuados e fechados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O fechamento das barracas tem finalidade de proteger o meio ambiente, no entanto acaba resultando em desemprego de funcionários, seja daqueles que trabalhavam como autônomos ou aqueles que tinham a carteira assinada. Também há queixas de prejuízos na economia por diminuição do fluxo de turistas na praia. A Operação Areias Limpas reuniu os profissionais na sede do Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar, em Maceió que seguiram para a Praia do Francês.

#IBAMA #LicenciamentoAmbiental #AutorizaçãodeFuncionamento #AreiasLimpas

2 visualizações

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Trilho Ambiental Ltda.

CNPJ 24.813.614/000.1-50

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.