• Caroline Martins

Tratamento de resíduos da saúde: incineração ou autoclavagem?




Os resíduos sólidos da saúde, dependendo de sua natureza, podem representar risco biológico, químico ou radiológico.


O gerenciamento de resíduos sólidos da saúde, quando bem executado, é capaz de reduzir o percentual de infecções hospitalares causadas pelo manuseio incorreto desses resíduos.


As etapas finais de um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Saúde consistem em Destinação e Disposição Final. Na Destinação, são pensadas as formas de tratamento para os resíduos que oferecem potenciais riscos.


Tratamento de resíduos que oferecem risco biológico: Incineração e Autoclavagem


Algumas das formas de tratamento possíveis, são a incineração e a autoclavagem.


A incineração é um processo físico-químico de oxidação a temperaturas elevadas que resulta na transformação de materiais com redução de volume dos resíduos, destruição de matéria orgânica, em especial de organismos patogênicos, restando as cinzas do processo.


A autoclavagem é um método de tratamento que consiste na aplicação de vapor de água sob pressão, garantindo-se condições de alta temperatura (entre 105 e 150°C) e tempo de exposição que proporcionam a inativação dos microorganismos presentes, através de um equipamento chamado Autoclave.


Incineração x Autoclavagem


Os geradores de resíduos sólidos da saúde pertencentes ao Grupo A, podem adotar tanto a incineração quanto a autoclavagem como tratamento.


Mas, realizando uma análise dos prós e dos contras de cada tipo de tratamento, qual seria a melhor opção?


A incineração apresenta as seguintes vantagens:


- Redução do volume dos resíduos;

- Evita que os resíduos sejam descartados em áreas inadequadas, como áreas verdes (transformando em lixões a céu aberto), galerias pluviais e em mananciais;

- Geração de lucro com a energia gerada no processo.


Em contrapartida, apresenta as seguintes desvantagens:


- Custo com equipe especializada;

- Geração de gases tóxicos;

- Desgaste dos equipamentos.


A autoclave apresenta as seguintes vantagens:

- Custo operacional relativamente baixo; - Não emite efluentes gasosos e o efluente líquido é estéril; - Manutenção relativamente fácil e barata.

Em contrapartida, apresenta as seguintes desvantagens:

- Não há garantia de que o vapor d'água atinja todos os pontos da massa de resíduos, salvo se houver uma adequada trituração prévia à fase de desinfecção; - Não reduz o volume dos resíduos, a não ser que haja trituração prévia; - Processo em batelada, não permitindo um serviço continuado de tratamento.


Agora que você já conhece as vantagens e desvantagens dessas duas formas de tratamento, fica mais fácil realizar uma análise de acordo com a características dos resíduos gerados.


Necessita de um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos da Saúde (PGRSS)? Clique AQUI e saiba como podemos te ajudar!



0 visualização

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.