Tecnologias para a preservação do meio ambiente

Foi realizada ontem, 20.11, pela Comissão Senado do Futuro (CSF), uma audiência pública com o intuito de discutir a aplicação da tecnologia à preservação ambiental.


A comissão


Objetivando debater temas relacionados ao futuro do Brasil e aprimorar a atuação do Senado Federal, a CSF é formada por 11 senadores titulares e 11 suplentes.


Os destaques do encontro foram:


- o uso de fontes alternativas de energia, como a solar e eólica;

- o uso de tecnologia para a purificação de águas residuais, como processos oxidativos no tratamento de esgotos, capaz de promover a degradação de vários poluentes;

- a utilização de biocombustíveis, que são produzidos a partir de matéria orgânica;

- carros elétricos;

- carregadores e despertadores movidos à energia solar;

- lâmpadas mais econômicas; e

- computadores biodegradáveis.


Uso de fontes alternativas de energia


A energia solar e eólica são excelentes opções para atender a demanda energética brasileira. O clima favorável e regiões litorâneas estratégicas têm sido um grande atrativo para investidores nacionais e estrangeiros.


Além de sustentáveis, as atividades auxiliam no crescimento econômico e no desenvolvimento social do país.

Vejamos algumas vantagens: (i) são pouco poluentes, limpas e inesgotáveis; (ii) produzem menos impactos negativos no meio ambiente; (iii) oferecem poucos riscos, se comparadas ao uso de energia nuclear.


Biocombustíveis


Os biocombustíveis são gerados através da matéria orgânica vegetal e animal denominada biomassa. No Brasil, os mais utilizados são o etanol (produzido pelos derivados da cana-de-açúcar) e o biodiesel (produzido com base em óleos vegetais).


Algumas vantagens são: (i) baixa emissão de CO2 na atmosfera; (ii) redução do aquecimento global e efeito estufa; (iii) a grande variedade de plantas que podem servir de matéria-prima para produção no país.


Quer saber mais? Entre em contato com a nossa consultoria ambiental!

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo