Raio-X da indústria: conheça boas práticas ambientais para Marmorarias




Atualmente, o Estado de Minas Gerais é o segundo maior produtor de rochas ornamentais, representando cerca de 18% do mercado nacional, contudo é o estado com maior variedade de rochas extraídas.


Segundo informações da Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais (ABIROCHAS), existem 19 aglomerações produtivas do setor no Brasil. Seis delas estão localizadas em MG. É um segmento que movimenta bilhões por ano!


Os tipos mais populares de rochas ornamentais existentes são granitos, quartzitos, ardósias, mármores, arenitos e esteatitos (pedra-sabão). Suas aplicações são as mais diversas, podendo ser utilizadas em esculturas, tampos e pés de mesa, balcões, lápides e arte funerária em geral, pias, revestimentos internos e externos de paredes, pisos, dentre outros.


Aspectos ambientais das Marmorarias


As marmorarias atuam para atender à demanda do consumidor final, com a realização de cortes nas peças de rochas ornamentais, de acordo com as especificações requeridas.


É a última etapa de transformação das rochas ornamentais, cujos produtos finais são materiais de revestimento interno e externo em construções, peças isoladas como bancadas, soleiras, rodapés e objetos de decoração, dentre outros.


Os principais aspectos ambientais tocantes à atividade de marmoraria são:


- Geração de resíduos sólidos

- Geração de efluentes líquidos

- Emissão de material particulado proveniente dos cortes e acabamento

- Emissão de ruído


Boas práticas ambientais nas Marmorarias


A busca pela sustentabilidade tem orientado muitas indústrias em direção à prática de melhorias contínuas para além das obrigações formais contidas na regularização ambiental.


A melhoria do desempenho ambiental do setor passa pela substituição de tarefas cotidianas das empresas por práticas voltadas à produção sustentável, onde seja possível obter uma série de benefícios, tanto ambientais quanto econômicos, na gestão de seus processos.


Pensando nisso, listamos algumas boas práticas para as marmorarias, pensando nos aspectos ambientais listados.


#01


Prática: Receber e manusear adequadamente as rochas

Benefícios: Redução de perdas e geração de rejeitos


#02


Prática: Reutilizar a água usada no processo de corte

Benefícios: Redução do consumo de água


#03


Prática: Utilizar placas de energia solar fotovoltaicas para alimentação das bombas de retorno da água reutilizada no processo

Benefícios: Redução do consumo de energia


#04


Prática: Utilizar os resíduos para produção de britas, anticatos, seixos rolados ornamentais, etc.

Benefícios: Redução da geração de rejeitos


#05


Prática: Utilizar os resíduos na produção de tijolos ecológicos

Benefícios: Redução da geração de rejeitos


#06


Prática: Utilizar os resíduos de granito na fabricação de vidros

Benefícios: Redução da geração de rejeitos


#07


Prática: Utilizar os resíduos de granito como corretivos de solo

Benefícios: Redução da geração de rejeitos


#08


Prática: Utilizar os resíduos de serragem do granito, como material de enchimento em concretos asfálticos

Benefícios: Redução da geração de rejeitos


#09


Prática: Utilizar os casqueiros para construção de muros de arrimo

Benefícios: Redução da geração de resíduos


Precisa regularizar a sua marmoraria dentro das leis ambientais? Clique AQUI e saiba como podemos te ajudar!

9 visualizações

E-mail          contato@trilhoambiental.org

 

Telefones     +55  (31)  3221-6040 

                             

                             (31)  3245-8941

  • Linkedin da Trilho Ambiental
  • YouTube da Trilho Ambiental

Trilho Ambiental Ltda.

CNPJ 24.813.614/000.1-50

Rua José Pedro Drumond, n 204

 

Bairro Floresta, Belo Horizonte/MG 

CEP 30150-140

Mapa do Site:
Mapa do Brasil
Todos os direitos reservados à Trilho Ambiental Ltda.