Ações para evitar o desperdício na indústria alimentícia




Na Agenda 2030 – ODS 12, são apresentadas algumas metas específicas que visam à promoção da eficiência do uso de recursos energéticos, naturais e da infraestrutura sustentável. Sua abordagem e atuação priorizam a informação e a responsabilização, de todos os consumidores de recursos naturais, como ferramentas-chave na busca por padrões mais sustentáveis de produção e consumo.


O ODS 12, em sua meta 12.3, estabelece a redução do desperdício de alimentos per capita mundial, nos níveis de varejo e consumo, e a redução nas perdas ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo as perdas pós-colheita.


Em pequenos negócios da cadeia de alimentos e bebidas, práticas de produção e gestão podem contribuir com a diminuição do desperdício de alimentos.

A seguir, são exemplificadas algumas iniciativas que podem fazer a diferença, promovendo ganhos sociais, ambientais e econômicos no negócio.


Seleção de fornecedores


1. No campo, opte por fornecedores que utilizem sementes de qualidade superior e com variedades adequadas à região de produção.


2. Estabeleça parcerias com os fornecedores para o desenvolvimento de embalagens que reduzam os danos aos alimentos durante o transporte.


Especificações de produtos


3. No comércio ou serviço de alimentação, estabeleça especificações de produtos que considerem a redução do desperdício de alimentos, incluindo a possibilidade de aceitação de produtos imperfeitos. Mas lembre-se de que estes devem sempre atender aos padrões de qualidade e segurança de alimentos estabelecidos pela ANVISA.


4. Considere o estabelecimento de projetos piloto de parcerias com agricultores e distribuidores com o intuito de avaliar o benefício da utilização de produtos imperfeitos.


Otimize as quantidades


5. No comércio ou serviço de alimentação, negocie com fornecedores tamanhos variados de embalagens, com encomendas em quantidades mínimas permitidas, de forma a reduzir o desperdício na produção de quantidades inferiores ao estabelecido.


6. Estabeleça avaliações de controle de qualidade e compartilhe regularmente com seus fornecedores sobre a qualidade e quantidade de seus pedidos.



Gerencie a produção e volume de resíduos


7. No comércio ou serviço de alimentação, utilize dados históricos de vendas e considerações futuras (por exemplo, eventos anuais) para melhorar a previsão de demanda.

8. Elabore uma metodologia para rastrear a geração de resíduos, buscando assim ajustar as quantidades em estoque e melhorar planejamento de produção.


9. Estabeleça um plano de auditoria relacionado à produção e à prevenção da geração de resíduos.


10. Rastreie o desperdício de alimentos pré-consumo e pós-consumo para ajustar procedimentos produtivos, elaborar e atualizar treinamentos e promover alterações no menu.


11. Em serviços de alimentação, ofereça no menu opções de tamanhos de porções diferentes com o intuito de reduzir o desperdício de alimentos.


12. Monitore as vendas dos itens e ajuste os pedidos de fornecimento para reduzir o desperdício e melhorar o sistema de produção.


Planeje a doação


13. Estabeleça parcerias com organizações especializadas no recolhimento e distribuição das sobras de alimentos, considerando a legislação local e as iniciativas vigentes no território.


Planeje a reciclagem e o descarte


14. Elabore um plano de reciclagem e descarte que contemple uma segmentação por categoria e tipo de destino (alimentação de animais, aproveitamento industrial, compostagem e, por último, aterro).


15. Estabeleça parceiros que possam ajudar você a reciclar ou a proporcionar um destino adequado de cada uma das categorias segmentadas.


Quer saber mais sobre Gestão Ambiental e Sustentabilidade? Clique AQUI e converse com a nossa Consultoria Ambiental.

2 visualizações0 comentário